Ir para o conteúdo

Prefeitura de Santa Rosa da Serra - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Curtir
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEI ORDINÁRIA Nº 1133, 01 DE SETEMBRO DE 2021
Assunto(s): Administração Municipal
Em vigor
LEI Nº 1133/2021

Cria a Ouvidoria Geral do Município de Santa Rosa da Serra, Estado de Minas Gerais e dá outras disposições.
O Povo do Município de Santa Rosa da Serra, Estado de Minas Gerais, por seus representantes na Câmara Municipal, aprova e eu, Prefeito Municipal, em seu nome, sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º - Fica criada a Ouvidora Geral no Município de Santa Rosa da Serra, Estado de Minas Gerais, em conformidade com a Lei Federal n. 13.460, de 26 de junho de 2017, com mecanismo de controle, gestão e participação social.
Parágrafo Único - O Ouvidor Geral deve ser indicado pelo Prefeito Municipal dentre servidores ocupantes de cargo efetivo, mediante o pagamento de gratificação pelo exercício da função, garantida autonomia na atuação do Ouvidor Geral.
Art. 2º - Compete à Ouvidoria Geral:
I - receber as manifestações dos cidadãos e responde-las;
II - cobrar internamente as respostas demandadas pelo cidadão;
III - oferecer canais de comunicação de fácil acesso para a população;
IV - propor mudanças considerando as manifestações recebidas dos cidadãos;
V - atuar diretamente na defesa dos direitos dos usuários de serviços públicos;
VI - promover a participação do usuário na administração pública, em cooperação com outras entidades de defesa do usuário;
VII - acompanhar a prestação dos serviços públicos, visando a garantir a sua efetividade e propor medidas para o seu aperfeiçoamento;
VIII - encaminhar às autoridades competentes as manifestações, solicitar informações a respeito das mesmas, acompanhando o tratamento e a sua efetiva conclusão;
IX - atender o usuário de forma adequada, observados os princípios da regularidade, continuidade, efetividade, segurança, atualidade, generalidade, transparência e cortesia;
X - promover a adoção de mediação e conciliação entre o usuário e o órgão ou a entidade pública, sem prejuízo de outros órgãos competentes.
Art. 3º - Para os efeitos desta Lei, considera-se:
I - usuário: pessoa física ou jurídica que se beneficia ou utiliza, efetiva ou potencialmente, de serviço público;
II - serviço público: atividade administrativa ou de prestação direta ou indireta de bens ou serviços à população, exercida por órgão ou entidade da administração pública;
III - agente público: quem exerce cargo, emprego ou função pública, de natureza civil ou militar, ainda que transitoriamente ou sem remuneração;
IV - manifestações: reclamações, denúncias, sugestões, elogios e solicitações que tenham como objeto políticas ou serviços públicos prestados e a conduta de agentes públicos na prestação e fiscalização de tais serviços;
V - reclamação: demonstração de insatisfação relativa a serviço público;
VI - denúncia: comunicação de prática de ato ilícito cuja solução dependa da atuação de órgão de controle interno ou externo;
VII - sugestão: proposição de ideia ou formulação de proposta de aprimoramento de políticas e serviços prestados pelo Município;
VIII - elogio: demonstração, reconhecimento ou satisfação sobre o serviço oferecido ou atendimento recebido;
IX - solicitação: requerimento de adoção de providência por parte da Administração.
Art. 4º - Com vistas à realização dos seus objetivos, a Ouvidoria Geral deve:
I - receber, analisar e responder, por meio de mecanismos proativos e reativos, as manifestações encaminhadas por usuários de serviços públicos;
II - elaborar, anualmente, relatório de gestão, que deve consolidar as informações, e, com base nelas, apontar falhas e sugerir melhorias na prestação de serviços públicos.
Art. 5º - As manifestações podem ser apresentadas por meio dos seguintes canais de comunicação:
I - formulário eletrônico, disponível no site oficial do Município;
II - por correspondência convencional;
III – presencialmente junto ao setor;
IV - por endereço eletrônico, amplamente divulgado;
V - por telefone, amplamente divulgado.
Parágrafo Único - A manifestação apresentada verbalmente deve ser, imediatamente, reduzida a termo.
Art. 6º - Recebida a manifestação, a Ouvidoria deve classificá-la como reclamação, denúncia, sugestão, elogio ou solicitação, de acordo com as definições constantes nesta Lei.
§ 1º - A classificação atribuída pelo usuário quando do encaminhamento da manifestação pode ser alterada pela Ouvidoria se verificado que não está adequada.
§ 2º - As manifestações devem ser encaminhadas às autoridades responsáveis para as devidas providências, se for o caso.
Art. 7º - Recebida a manifestação, a Ouvidoria deve realizar análise prévia e, caso necessário, no prazo máximo de 5 (cinco) dias, encaminhá-la às áreas responsáveis para providências.
§ 1º - Sempre que as informações apresentadas pelo usuário forem insuficientes para a análise da manifestação, em até dez dias a contar do seu recebimento a Ouvidoria deve solicitar a complementação de informações que deve ser atendida em até 20 (vinte) dias, sob pena de arquivamento da manifestação.
§ 2º - O pedido de complementação de informações interrompe uma única vez os prazos previstos nesta Lei, que passam a contar novamente a partir da resposta do usuário, sem prejuízo de complementações supervenientes.
§ 3º - A Ouvidoria pode solicitar informações e esclarecimentos diretamente aos agentes públicos do órgão ou entidade a que se vincula, e as solicitações devem ser respondidas no prazo de 20 (vinte) dias, prorrogável de forma justificada uma única vez, por igual período.
Art. 8º - O procedimento de análise das manifestações deve observar os princípios da eficiência e da celeridade, visando a sua efetiva resolução.
Parágrafo Único - A efetiva resolução das manifestações dos usuários compreende as seguintes etapas:
I - recepção da manifestação no canal de atendimento adequado;
II - emissão de comprovante de recebimento da manifestação com o respectivo número de protocolo;
III - análise e obtenção de informações, quando necessário;
IV - decisão administrativa final;
V - ciência ao usuário.
Art. 9º - A Ouvidoria Geral deve elaborar e apresentar resposta conclusiva às manifestações recebidas no prazo de até 30 (trinta) dias contados do recebimento, prorrogável de forma justificada, uma única vez, por igual período.
Art. 10 - Quando a manifestação for denúncia, desde que contenha elementos mínimos de autoria e materialidade, deve ser encaminhada para o órgão de controle interno ou externo para as devidas providências.
§ 1º - Esgotado o prazo de que trata essa Lei sem a conclusão do procedimento de apuração da denúncia pelo órgão de controle interno, considera-se como conclusiva a comunicação com o encaminhamento aos órgãos de controle competentes.
§ 2º - O órgão de controle interno deve encaminhar à Ouvidoria Geral o resultado final do procedimento de apuração da denúncia, para encaminhamento e conhecimento ao usuário acerca dos desdobramentos da sua manifestação.
Art. 11 – Esta Lei pode ser regulamentada, no que couber.

Art. 12 -Revogam-se as disposições em contrário.

Art. 13 - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Santa Rosa da Serra (MG), 01 de setembro de junho de 2021.



JOSÉ HUMBERTO RIBEIRO
Prefeito Municipal
Autor
Executivo
* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
LEI ORDINÁRIA Nº 1110, 10 DE FEVEREIRO DE 2021 RATIFICA O PROTOCOLO DE INTENÇÕES SUBSCRITO PELOS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM A ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DO DA MICRORREGIÃO DO PLANALTO DE ARAXÁ – AMPLA, PARA CONSTITUIÇÃO DO CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL MULTIFINALITÁRIO DO PLANALTO DE ARAXA - CIMPLA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 10/02/2021
LEI ORDINÁRIA Nº 1009, 18 DE JULHO DE 2017 DISPÕE SOBRE PARCELAMENTO E/OU REPARCELAMENTO DE DÉBITOS DO MUNICÍPIO DE SANTA ROSA DA SERRA COM O REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL – RGPS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS 18/07/2017
LEI ORDINÁRIA Nº 909, 30 DE OUTUBRO DE 2013 AUTORIZA REPRESENANTES DA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL A CELEBRAREM ACORDOS EM PROCESSO ADMINISTRATIVO E TRANSACIONAR EM PROCESSOS JUDICIAIS 30/10/2013
Minha Anotação
×
LEI ORDINÁRIA Nº 1133, 01 DE SETEMBRO DE 2021
Código QR
LEI ORDINÁRIA Nº 1133, 01 DE SETEMBRO DE 2021
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.1.7 - 02/12/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia